Cinco formas de orar por cristãos na Ucrânia e na Rússia hoje

Após a invasão da Rússia à Ucrânia, a realidade da guerra está constantemente diante de nós, seja por notícias vistas em nossos computadores, TVs, celulares ou rádios. Agora, mais do que nunca, precisamos orar por esse conflito que, de acordo com especialistas ao redor do mundo, pode trazer ramificações devastadoras.

Aqui estão cinco motivos para você orar com sua família e igreja pelos países envolvidos:

1 – Ore por paz. O conflito é complicado e sem dúvidas representa um desafio para cidadãos – e cristãos – na Ucrânia, Rússia e toda a região, principalmente onde a Rússia ainda mantém influência significativa. Peça que a violência e a tensão cheguem ao fim e que líderes do todos os lados possam buscar a diplomacia e a paz de forma a permitir que pessoas de toda fé vivam em liberdade e paz.

2 – A última vez que a Rússia esteve na Lista Mundial da Perseguição foi em 2020, mas permanece na Lista de Países em Observação. A perseguição na Rússia decorre da pressão e violência contra cristãos em regiões de maioria muçulmana. Isso se deve ao fato de líderes locais buscarem garantir o domínio do islamismo. Ore pelos cristãos na Ucrânia e na Rússia, para que construam pontes de amor e esperança que transcendam qualquer conflito entre os países.

3 – Uma série de leis instituídas em 2016 pela Rússia é utilizada para processar grupos de evangelismo. Algumas dessas leis também entraram em cena em partes da Ucrânia governadas por grupos separatistas com apoio da RússiaClame a Deus para que abra o coração dos líderes na Rússia e em áreas da Ucrânia sob controle russo. Que eles não proíbam os cristãos de adorar a Deus com liberdade.

4 – O apoio da Rússia a regiões separatistas é preocupante para os cristãos na Ucrânia. Em partes da Ucrânia que se autodeclararam independentes foram impostas leis exigindo o registro de organizações religiosas. Por exemplo, igrejas protestantes foram banidas ou tiveram os prédios confiscados; livros de Charles Spurgeon e Billy Graham foram banidos ao serem colocados em uma lista de literatura “extremista”. Interceda por todos os afetados pela guerra, seja os que perderam entes queridos ou aqueles obrigados a lutar. Apresente ainda os cristãos que enfrentam as restrições por causa da fé.

5 – A Portas Abertas acredita que a igreja na região não esqueceu o significado de ser perseguido. Mesmo diante desse cenário, eles devem se reestruturar e continuar fazendo o que sempre fizeram, continuar pregando o evangelho. Não importa o que as guerras, conflitos ou perseguições tragam, o evangelho continuará. Mas nossos irmãos e irmãs na Rússia e Ucrânia precisam que continuemos com eles durante esse novo conflito. Ore para que Deus trabalhe por meio da diplomacia dos países ao redor do mundo e que sua paz prevaleça.

Fonte: Portas Abertas (20.04.22)

Rua Dr. Augusto Lopes Pontes, n°262
Costa Azul, Salvador – BA, 41760-035