Edifício do período do Segundo Templo é encontrado no Muro das Lamentações

Um grandioso edifício de 2.000 anos, que remonta ao período do Segundo Templo, foi descoberto por arqueólogos ao lado do Muro das Lamentações em Jerusalém, conforme anúncio da Autoridade de Antiguidades de Israel nesta quinta-feira (8).

O prédio, que poderia ter sido usado como câmara municipal, foi encontrado a centenas de metros de sua contraparte moderna, durante as escavações sob a Cidade Velha de Jerusalém.

“Este é, sem dúvida, um dos edifícios públicos mais magníficos do período do Segundo Templo que já foi descoberto fora das paredes do Monte do Templo em Jerusalém”, disse a diretora da escavação, Dra. Shlomit Weksler-Bdolach.

A grande estrutura em breve será aberta ao público como parte do tour pelos túneis do Muro das Lamentações, que foi reformado para criar diferentes trajetos e experiências a turistas em Israel.

Construída por volta de 20 d.C, a estrutura da era romana ficava fora da rua principal que levava ao Monte do Templo. Era usada como um triclínio — uma sala de jantar formal romana — para membros notáveis ??da sociedade em seu caminho para o culto no templo. 

Parte do edifício foi revelada pela primeira vez durante o trabalho realizado pelo arqueólogo britânico Charles Warren, no século 19. 

O edifício passou por uma série de mudanças estruturais em seus 50 anos de uso antes da destruição do Segundo Templo em 70 d.C., disse Weksler-Bdolach ao site israelense Times of Israel.

O que os arqueólogos sabem é que, durante seus 50 anos de ocupação, o prédio foi separado em três espaços diferentes e um espaço para ritual de banhos de purificação, ou micvê, foi adicionado pouco antes da destruição do templo de Jerusalém.

Duas cidades vivas em paralelo

Para chegar ao tour dos túneis do Muro das Lamentações, os visitantes descem debaixo da Jerusalém moderna e voltam no tempo, entrando em uma cidade subterrânea antiga bem preservada.

“Em Jerusalém, há várias cidades debaixo da cidade, especialmente sob a Cidade Velha”, disse Weksler-Bdolach.

De acordo com Shachar Puni, arquiteto do Departamento de Conservação da Autoridade de Antiguidades de Israel, uma das características interessantes e únicas da Jerusalém antiga é que muitas seções inteiras foram deixadas completamente intactas sob o solo.

Ao contrário das visitas a sítios arqueológicos “ao ar livre” em Israel, como Cesaréia ou Megido, no mundo subterrâneo de Jerusalém, o turista tem uma experiência diferente.

“Para o visitante, a sensação é que um mundo inteiro não foi destruído”, disse Puni. “Há uma sensação de todo um mundo subterrâneo que está em paralelo com o ‘mundo vivo’ acima do solo”.

A nova seção do tour dos túneis deve ser aberta no mês hebraico de Elul, um pouco antes de Rosh Hashaná — que varia entre 9 de agosto e 6 de setembro de 2021.

Fonte: Guiame / Com informações Times Of Israel / Foto: Marc Israel Sellem/Jerusalem Post (08.07.21)

Rua Dr. Augusto Lopes Pontes, n°262
Costa Azul, Salvador – BA, 41760-035