Pastor é forçado a participar de ritual hindu na Índia

Em 5 de abril, o pastor Sanjay Bhandari foi atacado por homens extremistas hindus enquanto estava tomando chá no vilarejo de Halaga, próximo à cidade de Belgaum. No dia ele acompanhou sua esposa ao médico e juntos resolveram visitar sua irmã que vive na mesma área.

Os homens invadiram a casa o acusaram de fazer conversões, o arrastaram para fora onde havia cerca de 60 a 50 extremistas hindus o esperando, as tentativas de explicar que ele estava na casa de parentes foi em vão.

A multidão o levou até o salão de adoração alugado onde ele fez os cultos durante cinco anos, e ao longo do caminho ele foi agredido com socos e chutes.

Eles também o obrigaram a gritar Jai Sri Ram, que significa ‘Salve, senhor Ram’, enquanto o atacavam. Os homens o acusaram de converter a comunidade ao cristianismo e tentar converter a família que estavam visitando, mas o pastor informou que eles já eram cristãos.

Outras pessoas também se feriram durante o ataque

“Eles me bateram nas partes íntimas, no rosto, no peito e em todo o corpo, acusando-me de tentar converter minha cunhada. Tentei dizer-lhes que a casa pertence à minha cunhada e que já são cristãos e membros da minha igreja”, disse Bhandari.https://c3478adb2fcef6db6eab3591de331c8b.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

A turba também o acusou de converter a Santosh Satpute, um ex-hindu. Durante o ataque Satpute foi perante a multidão e tentou explicar-lhes que havia colocado sua fé em Jesus por vontade própria e que ninguém havia o obrigado a mudar de religião, mas nada adiantou, ele foi agredido também.

A esposa de Sanjay  e seu irmão Bhimshen Bhandari, de 42 anos, também ficaram feridos no ataque ao tentar proteger o pastor das agressões. O pastor contou ao Morning Star News que a surra que levou danificou um de seus tímpanos e ele ficou surdo de um ouvido.

O dono do prédio da igreja não deixou a turba entrar no local, mas eles continuaram a torturar o pastor fisicamente e mentalmente obrigando-o a realizar rituais hindus, depois eles o ameaçaram de morte e o dispensaram, contou Satpute.

Rua Dr. Augusto Lopes Pontes, n°262
Costa Azul, Salvador – BA, 41760-035